Tipos de Poda

BlogBlogs.Com.Br

O fruto da amoreira é depurativo do sangue, antisséptico, digestivo, diurético, refrescante, calmante, etc

O fruto da amoreira é depurativo do sangue, antisséptico, digestivo, diurético, refrescante, calmante, etc

PODA DE FORMAÇÃO

Destina-se a formar a estrutura da árvore, assegurando-lhe um aspecto conveniente, dando posição, comprimento e direção ao tronco e aos ramos mestres. É feita  até o terceiro ano pós-plantio e praticamente, todas as  frutíferas necessitam deste tipo de poda. Geralmente iniciada com 2 anos após o plantio e encerrada ao mais tardar, com três anos de idade. Em alguns casos indicado o início da poda de formação no primeiro ano. No entanto poderá ser feita em plantas que estejam bem desenvolvidas a 20 cm de altura do solo. É aconselhavel a realização desta poda nos meses de agosto e setembro, podendo-se fazer um repasse nos meses de janeiro ou fevereiro.

PODA DE LIMPEZA

É também chamada de conservação. Executa-se por ocasião dos tratos hibernais e consiste na supressão total ou parcial das partes atacadas de doenças, e por vezes muito infestadas de parasitos.

PODA DE FRUTIFICAÇÃO

Cada frutífera exige poda apropriada. O podador deve conhecer perfeitamente a árvore que vai podar, distinguindo-lhe certas particularidades. Geralmente as plantas de clima temperado, como a figueira, macieira, etc, necessitam da poda de frutificação. Em jaboticabeira e cacaueiro as gemas são  situadas no tronco, sendo  realizada apenas a poda de formação

IMPORTANTE

Para perfeita execução da poda, é necessário um conhecimento da posição, distribuição e função dos ramos e das gemas e circulação da seiva.
As raízes das fruteiras extraem do solo a água, contendo esta, em solução, os sais nutritivos que alimentarão a planta. Tal solução constitui a SEIVA BRUTA, que sobe pelos vasos condutores localizados no interior do tronco e se dirige até as folhas. Nestas e em presença de luz e perdendo água por transpiração, a seiva bruta passa por diversas transformações, tornando-se seiva elaborada.
A seiva circula pela planta toda, sempre fluindo para as partes mais altas e mais iluminadas da árvore, razão pela qual os galhos mais vigorosos são aqueles que conseguem se posicionar melhor na copa e têm uma estrutura mais retilínea, o que favorece sua circulação.
Circulando pela periferia da planta, a seiva alimenta todos os órgãos e determinam seu crescimento e evolução, tais como: o desenvolvimento das raízes, o crescimento dos brotos, aumento dos ramos, folhas, gemas e a frutificação. É por isso também que, o crescimento da planta tende sempre a se concentrar nos ponteiros dos ramos,. Quando eliminada, através da poda, ocorre uma melhor redistribuição da seiva, favorecendo a brotação lateral da gemas.
A circulação rápida da seiva tende a favorecer desenvolvimento vegetativo, enquanto que a lenta, o desenvolvimento de ramos frutíferos e essa circulação é em função da estrutura da planta. Quanto mais retilínea, mais rápida a seiva circulará.
About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: